Postagem em destaque

Temos sete presos preventivos, não me parece número exagerado, diz Moro em Londres

No comando da operação Lava Jato desde 2014, o juiz Sergio Moro já foi alvo de críticas por um suposto "abuso de poder" do Judiciário na maneira de conduzir a investigação. Neste sábado, participando de um evento organizado por pesquisadores brasileiros em Londres, o magistrado falou sobre o tema e reforçou seu compromisso com a "ortodoxa aplicação da lei".
"Eu não defendo nada diferente da aplicação ortodoxa da lei processual penal. O poder de revisão do Judiciário sobre leis deve ser exercido com uma certa parcimônia, com uma autocontenção", pontuou Moro.
Um dos aspectos abordados pelo juiz foram as prisões preventivas realizadas na Lava Jato. A medida adotada em algumas situações pelo magistrado gerou contestações de especialistas em Direito Penal sobre a necessidade dela - que é considerada "medida excepcional" na Constituição.

Notícias Recentes